C u r r í c u l o

RAONI HÜBNER iniciou seus estudos musicais no "Coral dos Canarinhos de Petrópolis", no Rio de Janeiro, aos 9 anos de idade. Se formou cum lauda pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Raoni recebeu então uma bolsa integral para fazer o Mestrado em Ópera no Royal Conservatoire of Scotland, que foi concluído em 2013. Em 2015, realizou um Bühnenexamen Oper (Pós-Mestrado) na Staatliche Hochschule für Musik und Darstellende Kunst em Stuttgart, Alemanha, sob a tutela do tenor Prof. KS. Francisco Araiza.


Após sua estreia na temporada 18/19 como Il Duca di Mantova no Rigoletto de Verdi na Itália, Raoni fez sua estreia na temporada 19/20 no papel de Alfredo em La Traviata de Verdi, em uma nova produção no Košice State Theatre, Eslováquia, pela qual recebeu elogios da crítica local por seu "material vocal excelente". Ele também estreou o papel de Jaquino em Fidelio de Beethoven, e vai estrear o papel-título em Werther de Massenet nesta temporada, ambos em novas produções do mesmo teatro. Em temporadas anteriores, ele também estreou papéis operísticos importantes, como Tamino, em "Die Zauberflöte" de Mozart; Arnalta, em L'incoronazione di Poppea de Monteverdi; Lysander em "Sonho de uma noite de verão", de Britten (Scottish Opera); NIghtwatchmen / Marco Polo em "Uma noite na ópera chinesa" (Brittish Youth Opera) por Weir; ; Remendado em Carmen de Bizet; e Fenton em "Die Lustigen Weiber von  Windsor " de Nicolai. Raoni também se apresentou em teatros como o "Laeiszhalle "com a Sinfônica de Hamburgo, sob a batuta do maestro Jeffrey Tate (Königskinder de Humperdinck); ele também cantou o papel de Arturo em I Puritani, de Bellini, em uma versão de concerto no "Muziekgebouw aan 't IJ" em Amsterdã; Raoni estreou no "Staatstheater Mainz" em Die Meistersinger von Nürenberg e nas temporadas de 17/18/19 estreou na Ópera de Viena em 2 novas produções, "Alceste" de Gluck, com Mark Minkowski e O Jogador de Prokofiev, com Simone Young.


Raoni já se apresentou em prestigiadas séries de concertos como a “Fundação Calouste Gulbenkian" em Portugal, e em 2012 na "Sala São Paulo" no Brasil. Também estreou em 2012 com a "Scottish Chamber Orchestra", e na Alemanha, no "Schleswig Holstein Music Festival". O jovem tenor também já cantou com a "Orquestra Sinfônica Brasileira", a "Orquestra Sinfônica da Bahia" e estreou na série "Mozarteum" em São Paulo.


O tenor brasileiro também possui um amplo repertório de música sacra e de câmara, com obras como: Magnificat e Cantata 147, Johannes-Passion (Helmuth Rilling) de Bach; Messias de Handel; Vesperae Solennes, Spaur Messe e o Requiem de Mozart; Theresienmesse e Nelsonmesse de Haydn; Petite Messe Solennelle de Rossini (SHMF); Messe solennelle de Sainte-Cécile de Gounod; Messa di Gloria de Puccini; Stabat Mater de Dvořák; Psalmus Hungaricus de Kodály; São Nicolau e o Requiem de Guerra, de Britten (Wiener Sängerknaben); Stravinky Renard; Carmina Burana de Orff (Glasgow Cityhalls e OSBA), entre outros.


Raoni estreou recentemente com a Thüringer Symphoniker na Alemanha, cantando na tradicional gala de Reveillon (Silvestergala), apresentando repertório de famosas Ópera / Opereta alemã, com peças de Mozart, Lehár, Strauss, entre outros. O jovem tenor retornará ao palco da Sinfonica em Thüringen para uma gala de ópera nesta temporada.

 

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Raoni Hübner - tenor